4 tipos de amor...

Há algum tempo atrás apresentaram-me estes 4 tipos de Amor.
Quer no meu trabalho como coach, quer apenas na observação de variadíssimas relações românticas e de amizade já consegui reconhecer pessoas que estão nos 4 níveis.

1. Amor egoísta - Dá-me, dá-me, dá-me, dá-me, dá-me, dá-me, dá-me, e eu... não dou nada!
É o tipo de amigos que só vemos quando nos vêm pedir alguma coisa, aquelas pessoas que nas relações tem uma lista de exigências para a outra pessoa cumprir!

2. Amor cobrador - Eu dou, mas deixa lá ver quanto é que estou a receber!!!
São aquelas relações que tem muito do género: "Eu ontem fui contigo às compras por isso hoje vens comigo fazer outra coisa..." ou "eu faço isto ou isto por ele, por isso ele tem de fazer assim e assado por mim!"

3. Amor incondicional - Eu dou, independentemente de receber ou não.
Estas pessoas estão focadas na felicidade dos outros, pois a dela já a tem e já descobriu que depende só dela.

4. Amor puro - Eu dou, independentemente de receber e mesmo que receba dor!
São pessoas como Madre Teresa de Calcutá, Dalai Lama, etc. São as pessoas que amam incondicionalmente mesmo que quem amam os magoe, lhes traga dor. É também o tipo de amor que alguns pais têm pelos filhos!
Como é que eles se relacionam? A experiência mostra-nos que é muito difícil os tipos 1 e 2 se relacionarem com os níveis 3 e 4, pois são pessoas que não se atraem! Há uma diferença básica e enorme entre estes tipos que o impede de se atraírem.
Os primeiros acreditam que a outra pessoa os vai fazer feliz e a que por isso a felicidade deles vai depender (em muito ou mesmo em todo) no quanto recebem da outra pessoa. Embora muitas vezes "achem" que se estão a focar na outra pessoa, no fundo estão mais focados em como estão a receber ou não. Muitas vezes só dão porque acham que é assim que vão receber...
Os segundos encontraram a verdadeira felicidade dentro de eles. Não dependem do trabalho, da relação, de amigos para serem felizes, apenas deles, do que tem dentro deles. Claro que gostam quando recebem amor e carinho, claro que é bom fazerem-lhes surpresas e agrada-los. Imaginem o seguinte: a "conta" de amor e felicidade deles está com um saldo positivo de 153,000,000,000.00€! Eles tem amor e felicidade a pacotes e por isso conseguem dar e dar e dar sem que isso mexa quase no "saldo". Da mesma maneira, quando recebem é obvio que gostam, e que a influência que tem no "saldo" é também pouca...

A questão está em como chegamos ao nível 3 e 4 ... quem quiser saber como consegui, estou como sempre, disponível para ajudar!
Contactem-me pelo gtcoach.org!

9 comentários:

ivo disse...

Gostei do teu texto, Ricardo!! No mundo de hoje a maioria ainda é do que anda procura do receber e esquece-se de Dar e Dar primeiro e so depois receber! Abraço.
Gosto tb de ver ali o site da optimismo ali do lado direito! Obrigado!

Ricardo Peixe disse...

Obrigado Ivo!

lovely disse...

E quando se chega ao amor incondicional ou amor puro, sentimo-nos tão plenos, tão completos que tudo o resto deixa de ter importância! O mais engraçado, é que quando aqui se chega também se começa a receber mais e mais! Embora seja já irrelevante... Giro nao é? :)

Ricardo Peixe disse...

É brutal anita... :):)

Anónimo disse...

Bonito texto... Eu só sei dar e esqueço-me de receber... Ou então estou tão interessada em dar q quando recebo é irrelevante.
Mas parabéns por teres defenido tão bem 4 tipos de amor distintos ;)

Beijo,

Tânia

Ricardo Peixe disse...

Obrigado Tânia! Espero que te sintas mesmo bem assim!!

Beijo

Morgana disse...

"Eles tem amor e felicidade a pacotes e por isso conseguem dar e dar e dar sem que isso mexa quase no "saldo". Da mesma maneira, quando recebem é obvio que gostam, e que a influência que tem no "saldo" é também pouca...

A questão está em como chegamos ao nível 3 e 4 ... quem quiser saber como consegui, estou como sempre, disponível para ajudar! " Mas que raio de Merda é esta pá?
Passaste-te?
Quantificas e classificas emoções em degraus????? Fantástico, melga

Ricardo Peixe disse...

Olá Morgana,

Antes de mais obrigado pelo comentário e por me chamares à atenção algo que não expliquei no inicio do post.
Devia de facto ter começado por referir que este, tal como qualquer modelo, é uma representação da realidade, e que como represntação fica naturalmente "pobre" perante a complexidade de tudo o que acontece.
Tendo isto em vista, o definir degraus ou níveis, serve apenas o propósito de mostrar que existem maneiras diferentes de lidar com situações semelhantes, sendo que ambas partem principalmente da nossa própria forma de lidar connosco.

Claudia disse...

olá Ricardo, estive hoje no workshop que deste no ICBAS (desculpa mas é dificil não te tratar por tu pq es praticamente da minha idade!!! e assim fico + a vontade...) e estive a pensar na questão que colocaste de qual seria a parte + importante para mim da roda da vida...
na altura escolhi a parte do aspecto físico, imagem porque pensei q realmente fosse a coisa que mais influenciava tudo o resto...
mas dp de ler este texto cheguei à conclusão que o que eu quero mesmo é reconquistar a pessoa q eu gosto, porque acho que n sei viver sem amor.
Eu sou uma pessoa que exige...e ele alguém que dá, não porque lhe pedem mas sim porque ele tem vontade.
quero muito chegar ao nível 3 e 4...dás-me umas dicas? =)*
acredito mesmo que tenho que começar por algum lado...e este pareceu-me o melhor momento para isso!*
obrigada!!
beijinho* Cláudia