O que quer dizer?


tempo de leitura: 3 min
Hoje vou partilhar uma historia de OSHO que fez mesmo muito sentido quando li...
Põe de facto em perspectiva a nossa visão sobre o bom e o mau de cada evento da nossa vida. Mostra também que como pequenas histórias podem ilustrar grandes aprendizagens ...

Enjoy...

"Há muito tempo atrás numa aldeia distante, um camponês tinha um cavalo muito raro e bonito. O cavalo era cobiçado por toda gente e até imperadores lhe ofereciam pequenas fortunas para ficar com ele. O homem recusava sempre pois era muito apegado ao cavalo.
Ora, um dia, quando o camponês acordou e foi ao estábulo, viu que o cavalo não estava lá, tinha sido roubado.
Desde logo as pessoas da aldeia lhe disseram, "Vês, não quiseste vendê-lo e agora ficaste sem ele... podias estar rico", e o homem sempre respondia "Para já o que sei é que não tenho o cavalo, o resto não sei... não sei se é bom ou mau não o ter".
Quinze dias mais tarde, o cavalo voltou ao estábulo e a segui-lo estavam 10 cavalos selvagens de raça pura e valor inestimável. Logo se juntou a aldeia a dizer "Afinal tinhas razão, o cavalo voltou com mais 10!! Vais com certeza ficar rico! Que sorte!" e o homem sempre respondeu "Sei apenas que o cavalo voltou com outros, não sei se é bom ou mau!".
Quinze dias mais tarde, o filho do camponês, enquanto domava um dos cavalos, deu uma queda grave e fracturou a perna. Na altura os cuidados médicos eram reduzidos e era certo que o rapaz iria ficar com aquela lesão para a vida. De novo a aldeia disse "Foi uma maldição aqueles 10 cavalos! Agora o teu filho vai ficar marcado para a vida! Que azar que tiveste..." e o homem respondeu "Apenas sei que o meu filho está com a perna partida, neste momento não sei mais nada..."
Quinze dias depois, homens do rei vieram levar todos os jovens da aldeia para combater na guerra e a aldeia ficou sem os seus bravos, com excepção do filho do camponês que não podia servir. A aldeia chorava dizendo "Os nossos filhos foram levados! E vão concerteza morrer pois o inimigo é muito mais forte! Ao menos tu camponês tens sorte pois o teu filho ficou e poderá cuidar de ti na tua velhice... o que vai ser de nós?" de novo respondeu o homem "Apenas sei que o meu filho está comigo e que os vossos foram... neste momento nada mais sei...""

Antes de rotularem qualquer evento na vida como bom ou mau, pensem que são todos necessários, sintam o que aprenderam em cada um deles e percebam que apenas vemos uma ínfima parte do caminho que construímos para nós.

12 comentários:

Dani disse...

Deixar cada momento ser o que é sem julgar ou rotular é um exercício libertador!

Brigada pela partilha!

Ricardo Peixe disse...

Obrigado pelo comentário!

Beijinhos!

lovely disse...

Foi muito inspirador para mim este post, mesmo no "point" hoje. Obrigada mais uma vez! beijocas

Ricardo Peixe disse...

Glad i could help...

Beijoca!

anasonia disse...

Agradeço todos os dias, todos os momentos... os bons e os "menos" bons! Já faz parte de mim essa reflexão diária de td o que m aconteçe... Ajuda-me a perceber qual o caminho que estou a escolher percorrer e quais a lições que tenho de aprender!

Hoje dou mt mais valor aos acontecimentos que me "marcaram" mais! Foram desses que tirei grandes lições, cresci, aprendi e só peço a cada dia para estar atenta a todos os acontecimentos e tirar a devida ilação destes! Nunca peço para não acontecerem! Eu aprendi da maneira mais dolorosa que devemos dar valor a tudo o que nos acontece...

Quero aprender, quero ser melhor a cada dia e tocar as pessoas que comigo se cruzam... nem que seja com o meu sorriso!

Boas férias cheias de sorrisos

Anónimo disse...

acreditares que ha um caminho quando estas em frente a uma parede!!!
Como eu consigo ???

Ricardo Peixe disse...

Obrigado Sonia pelas tuas palavras que mostram que é possivel e certamente inspiram muita gente!

Beijinhos!

Ricardo Peixe disse...

A resposta simples a "como é que eu consigo???" está nos posts deste blog... Acreditar, confiar, alterar crenças e emoções, ter motivação e auto-confiança!
Se quiseres mais ajuda contacta-me: rpeixe@gmail.com!

Mónica disse...

Uma das coisas que aprendi nestes últimos tempos foi a não estar sempre a questionar-me do porquê de determinadas questões acontecerem. Começo também a evitar a pergunta "e se?", porque nunca encontrava uma resposta. Não posso escolher o que me acontece ou não. Mas aprendi que posso escolhar como agir em relação a tudo, como interpretar as palavras que me dizem, como reagir, no fundo.
A escolha é minha, sou eu quem controla esta pequena, mas simultaneamente grande parte da minha vida.
Esta semana tive mais uma prova de fogo e foram também as tuas sábias e certas palavras que me ajudaram.
Obrigada pelos bons momentos que me tens proporcionado.
Obrigada por tudo aquilo que tens despertado em mim.
Obrigada por me arrancares muitos sorrisos com facilidade.
:)

Ricardo Peixe disse...

:) BABADO!

Obrigado por me deixares fazer parte a tua evolução!

Beijinhos

AlFaS disse...

ja conhecia esta historia, adorei-a, bom post ;) abraço

Ricardo Peixe disse...

:)
Obrigado!

Abraço